Planejamento de projetos com GTD, parte 2: Brainstoming e mapas mentais

FazendoAcontecer.net.

Produtividade pessoal com GTD? É no FazendoAcontecer.net.

Como mudar sua vida de forma inteligente? É no FazendoAcontecer.net.

Dicas e truques de internet e computação? É no FazendoAcontecer.net.

Lifehacking? É no FazendoAcontecer.net.
Assine nosso feed RSS.

fazendoacontecer-com-gtdNa série Fazendo Acontecer com GTD da semana passada, discutimos sobre os 5 passos do planejamento de projetos de acordo com a metodologia do GTD no artigo Planejamento de projetos com GTD: 5 fases para o sucesso e vimos também como aplicar as etapas 1 e 2 deste processo ao desenvolvimento de um blog, usando como exemplo o fazendoacontecer.net.

O próximo passo é completar o item 3, Brainstorming. O objetivo desta etapa é identificar como o projeto será realizado. Para fazer isto, devemos tirar todas as idéias da cabeça, sejam elas boas ou ruins — isto será definido mais tarde. Tudo deve ser anotado (ou incluído em programas de computador específicos para isto). Nada deve ser deixado de fora, visto que apenas nas etapas posteriores é que estas idéias serão filtradas e organizadas.

Mapa mental – uma ferramenta eficaz para o Brainstorming

neuroniosExistem vários programas que podem auxiliar no desenvolvimento do brainstorming, até mesmo uma planilha Excel ou um texto do Word podem quebrar o galho. Porém, softwares apropriados para a construção de mapas mentais (do nome em inglês mind mapping) são ideais para esta tarefa. O aplicativo open source Freemind, é um destes especializados no assunto, além de ser inteiramente grátis. Com ele, você parte de uma idéia central e a destrincha a partir de nós (ou ramos) usando palavras-chave, sub-temas, ações, etc. É possível incluir imagens, links html, ícones auxiliares (Idéia, Para ser melhorado e A ser discutido são alguns deles) e definir prioridades. O Freemind possui uma versão parcialmente traduzida par o português.

Lembre que cada projeto, tarefa ou tema terá um mapa diferente. Assim, se você fizer um brainstorm para um loja que está montando e outro para encontrar soluções para um problema do trabalho, certamente serão diferentes. Até mesmo para blogs, eles podem variar enormemente, já que blogs variam em conteúdo, forma, periodicidade e outras características. Mesmo assim, alguns tópicos não podem ficar de fora, visto que, apesar de discutirem temas distintos, todos possuem alguns pontos em comum.

  • Tema central – Pode ser o nome do blog ou o tema principal em torno do qual todos os seus artigos giram. Pode ser gente famosa, esporte, futebol, tecnologia, programação, política, uma cidade, fotografia. Mesmo para blogs que aparentemente não possuem uma temática específica, pode-se sumarizar de alguma forma. Exemplos: curiosidades da vida, meu dia-a-dia, humor, meus pensamentos e por aí vai. Se não tiver jeito de simplificar a idéia central, use o nome do blog, como fiz com o fazendoacontecer.net — veja no exemplo — que, apesar de ter um tema bem determinado, acho que o nome já resume bem o conteúdo;
  • Nós de primeiro nível – Esses são, provavelmente, os itens que serão comuns a qualquer blog. Conteúdo dinâmico, Páginas estáticas, Manutenção, Otimização, Administração, Avaliação de desempenho são alguns dos potenciais ramos desta etapa;
  • Nós de segundo nível – Obviamente, são dependentes de como você detalhou o item anterior. Por exemplo, você pode juntar Manutenção e Otimização em um único ramo. Mas, será algo como Categorias e tags para Conteúdo dinâmico. Sobre, FAQ, Feeds/RSS, Contato e Cadastro para Páginas estáticas. Correção de bugs para Manutenção e SEO para Otimização. Ler comentários e emails para Administração e Análise das estatísticas para Avaliação de desempenho. Lembre que você também pode incluir tarefas no seu mapa. Portanto, tópicos como Estudar SEO e Construir página de contato podem surgir;
  • Demais níveis – você pode incluir e detalhar quanto quiser ou achar necessário, mas evite passar do terceiro nível para manter seu mapa gerenciável. É importante que, após concluído, seja possível olhar para o todo e ter uma idéia geral do projeto. Alguns exemplos comuns de itens deste nível são Frequência de atualização de artigos e Colunas temáticas periódicas para Conteúdo, Definição de metas para Avaliação de desempenho ou outras ções complementares em qualquer ponto que sejam necessárias.

Segue, como exemplo, o mapa do fazendoacontecer.net (clique para uma versão ampliada):

Mapa fazendoacontecer.net

Algumas dicas extras para ajudar na elaboração do seu mapa mental:

  • Procure usar palavras-chave ou poucos palavras, mantendo a leitura fácil e ágil;
  • Use e abuse de ícones, figuras e imagens. O ideal é que fique o mais visual possível.
  • Peça opiniões de amigos, parentes ou outros bloggers que conheça;
  • Cuidado para não se empolgar e exagerar na parte do conteúdo e atividades periódicas. Não assuma tarefas que não possa cumprir;
  • Depois de pronto, tente visualizar o todo. Viu? Ótimo. Não viu? Volte e melhore os pontos que não estão claros.
  • Metas não podem ser deixadas de fora. Lembre do que você definiu como Objetivo do projeto (item 2 do Modelo Natural de Planejamento), a sua Visão. Que indicador (ou indicadores) vai mostrar se você está indo na direção pretendida? Número de visitas? Lucro com propaganda/Google Adsense? Quantidade de referências/links de outros blogs do ramo? Como irá acompanhá-los?
  • Para blogs de nicho específico, com um tema central bem definido, vale a pena fazer um mapa mental do conteúdo à parte. Neste mapa, parte-se do tema principal, expandindo para categorias, idéias de artigos, artigos periódicos e artigos em série.

Vale lembrar que o mapa mental não é um imagem estática, longe disso, é um documento vivo e deve ser mantido sempre atualizado. É importante incluir no próprio mapa uma atividade de revisão do mapa com uma periodicidade pré-definida. Isto ajudará a manter-lhe nos trilhos, verificar se está cumprindo todas as etapas definidas anteriormente como importantes, e acompanhar o desenvolvimento das tarefas assumidas.

Share/Save

O que achou do artigo? Comente.


Feed dos comentários3 Comentários

  1. 9 locais para guardar papel e lápis sempre próximos | FazendoAcontecer.net

    […] A cozinha é um caso semelhante ao do banheiro. Normalmente fazemos tarefas que não requerem muita atenção do nosso cérebro, o que abre espaço para pensarmos sobre outras coisas. É um bom lugar para termos ideias para brainstorm e mapas mentais. […]

  2. As melhores alternativas para criar mapas mentais e brainstorm | FazendoAcontecer.net

    […] encaixa perfeitamente ao mapeamento e planejamento de sites e blogs, desenvolvimento de softwares, acompanhamento de bugs, planejamento de layouts e funcionalidades de […]

  3. Junior

    Olá, parabéns pelo ótimo blog.
    Gostei muito do artigo, estou lendo o livro a algum tempo e exatamente no capítulo três é que me surgi uma dúvida curiosa. Gostaria de saber se é necessário fazer brainstorming em cima dos demais níveis, se caso eu achar necessário, ou se apenas mantenho um para utilização de modo que este se mantenha o mais detalhado possível. Desde já agradeço, aguardo a resposta.

O que você achou deste artigo? Comente.

http://fazendoacontecer.net / Planejamento de projetos com GTD, parte 2: Brainstoming e mapas mentais