[Lembranças que o Google não apagou] Conexão discada dial-up

FazendoAcontecer.net.

Produtividade pessoal com GTD? É no FazendoAcontecer.net.

Como mudar sua vida de forma inteligente? É no FazendoAcontecer.net.

Dicas e truques de internet e computação? É no FazendoAcontecer.net.

Lifehacking? É no FazendoAcontecer.net.
Assine nosso feed RSS.

lembrancas-que-o-google-nao-apagou-transApesar de ser sinônimo de lentidão, a conexão discada à internet deixa saudade em muitas pessoas. Obviamente, isto não se deve à sua velocidade e desempenho, mas sim por fazer lembrar de um tempo em que era a única alternativa disponível para se conectar à rede.

Apesar de ainda não ter desaparecido completamente, como é o caso do Trumpet Winsock — programa usado para conectar à internet na época do Windows 3.1 — a conexão dial-up está se extinguindo e vê-se claramente sua queda livre. Em estudo apresentado pelo Ibope/NetRatings em maio de 2008 apontava que apenas 18% dos brasileiros usavam exclusivamente a chamada banda estreita.

estatistica-conexao-visitantesAs estatísticas de visitantes do FazendoAcontecer.net revelam um percentual ainda menor, com apenas 2,8% dos usuários com este tipo de conexão. Na minha opinião, isto é esperado por dois motivos: já se passou um ano desde o estudo do Ibope e, por este ser um blog com boa parte do conteúdo voltado para computação, seus visitantes devem dar mais valor a uma conexão de qualidade.

Um pouco de História

As primeiras conexões à internet no Brasil foram feitas em 1988, quando algumas universidades interligaram-se a instituições dos Estados Unidos. Em 1989, após a criação da RNP (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa), foi inaugurado o primeiro backbone (espinha dorsal da rede) em 1991, de uso ainda restrito ao meio acadêmico.

fax_modem_antigo

Apenas em 1995 a infraestrutura é aberta a provedores de acesso comerciais. Tem início, aí, a conexão discada que muitos de nós usamos.

Em junho de 2008, o Brasil chegou à marca de 10 milhões de usuários de banda larga e 13% dos lares brasileiros. O número ainda é muito baixo se tomarmos como base o primeiro país do ranking, Coréia do Sul, com 65%.

O maravilhoso(?) som de uma conexão discada

Além da velocidade (ou falta de), uma das principais características que vem em mente ao lembrar destas conexões é o som que éramos obrigados a ouvir ao conectar.

Legal para uns, geek para outros, irritante para muitos, a verdade é que, de tanto ouvir, o barulho ficava inteiramente decorado. Apesar da semelhança, era possível notar a diferença de modem para modem, computador para computador, casa para casa.

Se algo desse errado no momento da conexão — o que não era tão raro assim — já percebíamos antes de ser anunciado pelo discador. Era como se o cantor errasse a letra da música.

Por fim, deixo aqui para deleite de vocês, algumas amostras de áudio. Para quem viveu isso, relembre. Quem nunca ouviu, entenda do que estou falando.

Amostra dial-up 1 Amostra dial-up 2 Amostra dial-up 3

Só mais uma observação: por quê a banda larga no Brasil tem que ser tão mais cara que nos outros países?

Áudio de freesound.org.

Share/Save

O que achou do artigo? Comente.


Feed dos comentários9 Comentários

  1. Claudio

    Não consegui abrir o som, mas tem um site aqui que quebra o galho:
    http://www.sonnyradio.com/dialupkid.htm

  2. Rafael Perrone

    Legal, Cláudio. Eu não conhecia esse site da Sony.

    Cláudio e Mary,
    os exemplos que coloquei no artigo foram tirados do site freesound.org. Se quiserem, façam um busca nele por modem ou dialup. Tem vários!

  3. mary

    Ei, fui lá no site que o Claudio deixou disponível…embora odiasse esse sonzinho na época…agora tenho saudade hehehehe

  4. [Lembranças que o Google não apagou] Vírus notáveis da internet | FazendoAcontecer.net

    […] dos anos 90, as pragas virtuais ganharam um pouco mais de força com o aumento do uso das BBS, surgimento da internet e o compartilhamento de programas e […]

  5. [Lembranças que o Google não apagou] Modem | FazendoAcontecer.net

    […] velocidade dos primeiros modems para conexão discada via linha telefônica era de 300bit/s. Com avanços na tecnologia de modulação e a tecnologia de […]

  6. iG [Lembranças que o Google não apagou] | FazendoAcontecer.net

    […] época em que as conexões com a internet eram discadas e internet grátis era algo praticamente inexistente, uma empresa resolve fornecer a seus clientes […]

  7. Maysa de Castro

    AHHHHHHHHHH sonzinho maravilhoso para meus ouvidos. E quando ficava “pendurado” e nã completava a conexão?

    HAHAHA… era um sofrimento.

    Maysa

  8. leo - ctba

    em lugares distantes que a banda larga nao existe nem por antena, acho que ai aindam moram esses brasileiros que acessam linha discada. hoje manter um telefone com internet e o mesmo preço que manter uma com televisão ou só móvel. o que mostra como está caro mesmo. quem sabe com os exemplos de subsidios de sao paulo começe a baixar…

  9. Geração Caroline « BLOGit

    […] da geração Y, que dentre tantas outras particularidades, não conhece ou mal lembra daquele “barulhinho bom” da conexão dial up. Aliás, o que é dial up mesmo? Napster? mIRC? ICQ? É… se você está tentando lembrar o […]

O que você achou deste artigo? Comente.

http://fazendoacontecer.net / [Lembranças que o Google não apagou] Conexão discada dial-up