iG [Lembranças que o Google não apagou]

FazendoAcontecer.net.

Produtividade pessoal com GTD? É no FazendoAcontecer.net.

Como mudar sua vida de forma inteligente? É no FazendoAcontecer.net.

Dicas e truques de internet e computação? É no FazendoAcontecer.net.

Lifehacking? É no FazendoAcontecer.net.
Assine nosso feed RSS.

lembrancas-que-o-google-nao-apagou-transNuma época em que as conexões com a internet eram discadas e internet grátis era algo praticamente inexistente, uma empresa resolve fornecer a seus clientes acesso à internet de graça. O iG foi uma das pioneiras neste serviço e mudou a estrutura do mercado de provedores de acesso à internet na período.

Antigamente, todas as conexões residenciais à internet eram feitas pela linha telefônica. Nesse tempo, não existia provedor gratuito. Para conectar, tinha que pagar — essa era a regra. Sendo assim, o que diferenciava os provedores era a estabilidade da conexão, número de linhas disponíveis (em alguns deles era bem difícil conectar-se nos fins de semana) e conteúdo fornecido juntamente com o serviço de conexão.

ig-com-br

Até que um dia, mais precisamente em 9 de janeiro de 2000, o iG — que na época foi associado a internet grátis — surge oferecendo um revolucionário acesso discado grátis à internet.

História do iG

ig-logo-original-vermelhoiG significa Internet Group e, apesar de sua associação inicial (e proposital, devido ao marketing da época) com internet grátis. A empresa foi fundada em 2000 por pelos grupos GP Investimentos, da Telemar, e o Opportunity (da Brasil Telecom) e tem como sócios fundadores nada mais nada menos que Nizan Guanaes, Aleksandar Mandic e Matinas Suzuki Jr.

A empresa atuava principalmente em duas frentes. Uma: fornecer acesso grátis à internet (o que era praticamente inexistente na época). Outra: Disponibilizar conteúdo no seu portal, principalmente por meio do site de notícias Último Segundo, com conteúdo exclusivo para a internet (o que foi outra inovação).

Durante o primeiro ano, a empresa operou no vermelho. Com o estouro da bolha da internet em 2000, os planos iniciais para publicidade em seu portal não se concretizaram. Em 2001, depois de uma forte reestruturação no fim do ano 2000 com grande redução de pessoal e mudança no modelo de negócio, conseguiu sair do vermelho. A empresa passou a receber um repasse das operadoras de telefonia por conta do tráfego gerado pelo acesso grátis.

ig-logo-original-azulNesse período, reforçou-se o plano para a oferta de serviços pagos, o logotipo deixou de ser vermelho e passou para azul e o marketing passou a chamar iG de “Internet Group” ao invés de “internet grátis”.

ig-logo-novo-azulEm 2004 o iG foi comprado pela Brasil Telecom (que hoje pertence à Oi). O logotipo foi alterado, mas permanece azul e a sigla iG passou a representar “Internet Generation”.

O marketing do iG

O que mais marcou o iG foi o fortíssimo marketing realizado pela empresa. Havia publicidade em todos os canais: televisão, jornais, revistas e na própria internet.

Tendo Nizan Guanaes como um dos sócios fundadores, já era de se esperar que a campanha de marketing fosse extensa e muito bem feita. Por isso, apesar de não ter sido o primeiro provedor de internet grátis do país, muitos pensam que foi. Isto se deve, principalmente, à enorme popularidade que o provedor atingiu no período.

O cachorrinho do iG

west-highland-terrierA maior prova da popularidade do iG (depois de sua própria marca) foi a fama que seu mascote atingiu. O West Highland Terrier ficou tão famoso no Brasil que era comum vê-los circulando pela rua. Todos sabiam que aquele era o “cachorrinho do iG”, assim como o Teckel (Dachshund) é o cachorro da Cofap.

Hoje, o portal iG é o décimo segundo site mais visitado do país, de acordo com o ranking Alexa.

A empresa continua fornecendo acesso grátis discado à internet, mas expandiu bastante sua rede de serviços pagos e aumentou muito o tamanho de seu portal comprando e agregando outros sites.

Share/Save

O que achou do artigo? Comente.


Feed dos comentários5 Comentários

  1. Maysa de Castro

    Nossa, me lembro bem dessa época. Foi como uma revolução. Assim como o Zipmail, que ofereceu e-mail gratuito em rede nacional e horário nobre.
    Todo mundo tinha um Zipmail e uma conta no IG rsrsrs para as emergências.

    Até hoje eu quero um cachorrinho do IG rsrsrsrs

    Excelente texto

    Maysa

  2. iG [Lembranças que o Google não apagou] | FazendoAcontecer.net | Rede Banner

    […] que o Google não apagou] | FazendoAcontecer.net Após a sua avaliação, vote ou comente Fonte Numa época em que as conexões com a internet eram discadas e internet grátis era algo […]

  3. gadarf

    Me lembro bem do acesso ocupado, ops, acesso discado do ig eheheh

  4. Aumenta visitas

    o ig faz parte da historia da internet brasileira, realmente é um bela empresa.

  5. Francisco

    Parabéns por este belíssimo site.
    É inacreditável, mas não encontrei no site do iG uma página com a sua história.
    Você sabe a data em que o iG chegou à Rio de Janeiro?
    Eu creio que foi 2002.
    Você pode me ajudar?

O que você achou deste artigo? Comente.

http://fazendoacontecer.net / iG [Lembranças que o Google não apagou]